Flying…

Interessante esse vôo. Depois de mais de uma hora de atraso e mil confusões de assentos que a Tam cometeu, aparentemente por “falha de sistema”, finalmente decolamos, deixando um Rio lindo e visto de cima, nada caótico. Já cruzando o Atlântico, fomos surpreendidos por uma turbulência louca, que não satisfeita em sacolejar o avião, o fez despencar uns bons metros, o que já gerou um nervosismo coletivo, intensificado no exato momento em que o avião inclinou o bico pra baixo. Ouvi uns gritos e deixei de ouvir tudo ao olhar pra senhora ao meu lado. Está com câncer. Esconde a falta de cabelos num chapéu e se protege do frio. Seu olhar não tem medo. É quase doce, mas sem brilho. Ela me sorri e eu sorrio de volta. Aos poucos volto a ouvir tudo em volta. As turbinas fortes. O avião está arremetendo. Ouço uma mulher chorando, ouço orações em diferentes línguas e então o avião estabiliza. Percebo que também estou trêmula. Agarro meu Rivotril e tomo 15 gotas. Não tenho medo de voar, ao contrario, sempre adorei ver tudo de outro ângulo e me perder em pensamentos e horizontes. É quase terapêutico. Nem mesmo eventuais turbulências me amedrontam, mas nunca tinha tido uma experiência dessas. É tudo tão rápido que jamais conseguiria descrever o que pensei. Nada de “o filme da minha vida passou na minha cabeça”. Só me lembro de um questionamento: estamos caindo? Não estávamos… Passado o susto, escolhi ver filme, mas o Rivo e o cansaço me abateram. Apaguei. Acordei com a claridade invadindo algumas janelas. Tomei meu café vegetariano e logo avistava a pista. Pousamos.

E plantando meus pés no velho continente, abro os braços e me preparo pro meu vôo particular.

Anúncios

Sobre A Pele Que Habito

Desconfio que é a maneira com que eu me olho que me dá essa dor. É inevitável enfrentar o espelho. Aí eu tenho um olhar específico pra me enxergar. Acho que todo mundo tem. O meu é fixo, intenso, levemente estrábico... Ver todos os artigos de A Pele Que Habito

Uma resposta para “Flying…

  • Patricia

    Também estava neste vôo!!! Nunca tinha passado um susto tão grande! Você conseguiu relatar exatamente o que aconteceu. Quando o avião caiu e depois embicou para baixo acreditei que ia morrer! Fiquei calma mas toda minha vida passou pela muinha cabeça como um filme em questão de segundos!!!
    O que vale é acordar em Paris!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: