On the road

Na estrada. Sempre que viajo, briso. Parece trocadilho de dopadinha – serve também -, mas agora, é literal. Outras paisagens, o vento na cara, a música cantada alta, alternada a momentos de silêncio e introspecção. Meus pensamentos viajam longe, mas sempre voltam ao que me tem pulsado.

Road, baby, road. E enquanto sigo o asfalto com os olhos, sempre penso em destinos não planejados, rotas de fuga, um porto a se chegar, em possibilidades de um rumo que ainda não sei, uma curva escolhida num repente que me levará a um lugar inesperado…

Mas, viajo porque preciso e volto porque te amo. Bom título. Traduz bem.

Na Vitrola – O som do vento nos meus cabelos + o ruído dos meus pensamentos silenciosos.

Anúncios

Sobre A Pele Que Habito

Desconfio que é a maneira com que eu me olho que me dá essa dor. É inevitável enfrentar o espelho. Aí eu tenho um olhar específico pra me enxergar. Acho que todo mundo tem. O meu é fixo, intenso, levemente estrábico... Ver todos os artigos de A Pele Que Habito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: